História

As  primeiras  exibições  foram  realizadas  no  Cine  Plaza,  na  Praça  Ozório  no centro  de  Curitiba,  em  março,  abril  e  junho  de  2006.  À  época,  este  cinema  estava passando por dificuldades financeiras, devido à má administração da gestão anterior.

O Memostra era responsável pela contratação do projetor, que custava na época R$80,00. O  projeto  tinha  50%  da  bilheteria.  O  retorno  da  bilheteria  nessas  exibições  foi exatamente o valor para pagamento do projeto. Na sessão de junho o cinema teve sua eletricidade cortada, e a exibição teve que ser realizada com o auxílio de um gerador. Foi  feito  um  abaixo  assinado  para  revitalização  desta  sala  de  cinema.  Contudo,  o
gerador  falhou,  o  público  teve  que  esperar  30  minutos  aproximadamente  até  que  o projetor voltasse a funcionar.

A sessão realizada naquele dia foi a última sessão do Cine Plaza, após este episódio o cinema foi fechado e atualmente está abandonado. Apesar de
toda mobilização em prol de sua revitalização o histórico cinema foi fechado e seu atual

proprietário não demonstra interesse em fazer um projeto cultural de revitalização.

Após  o  fechamento  do  Cine  Plaza,  iniciou-se  processo  de  negociação  para exibição  no  Teatro  HSBC,  localizado  na  Rua  XV.  De  agosto  até  outubro  de  2006, retomando  as  exibições  em  2007  de  janeiro  até  outubro  do  mesmo  ano. 

Foi  uma parceria  muito  favorável  ao  projeto,  pois  o  teatro  era  ótimo,  com  projeção  de  boa qualidade. Tínhamos 50% da bilheteria em 2006 e em 2007 60%. Tudo estava acertado para  início  das  exibições  em  março  2008  e  o  projeto  teria  então  100%  da  bilheteria, porém o Teatro fechou para reformas e até o momento não abriu mais. Por esse motivo MEMOSTRA saiu em busca de um novo local de exibição. Foi procurado o Cineplex Batel e após alguns meses de contato e negociação o MEMOSTRA exibiu lá sua mostra de maio a agosto de 2008. Devido à falta de transparência por parte do exibidor e a não assinatura  do  contrato,  a  parceria  foi  desfeita  e  o  projeto  saiu  em  busca  de  um  novo local  de  exibição.  No  Cineplex  o  MEMOSTRA  tinha  apenas  30%  da  bilheteria  e ocorreram vários atrasos e problemas técnicos no decorrer das exibições.

 Após alguns meses de negociação MEMOSTRA marca três exibições no SESC da  Esquina,  nos  meses  de  dezembro,  janeiro  e  fevereiro.  Devido  ao  período  sem exibições, e a um período do ano conturbado (férias de fim de ano e carnaval), o projeto teve dificuldades de divulgação que acarretou em sessões sem muito retorno de público. 

Em uma nova fase o Projeto MEMOSTRA buscou sua oficialização. A partir de junho de 2009, MEMOSTRA registrou as sessões na ANCINE, porém devido a não ter fins lucrativos  e  sua  periodicidade,  a  ANCINE  reconheceu  o  projeto  como  “Cineclube”, mesmo    que    de    forma    diferenciada.    Inclusive    MEMOSTRA    se    associou    a
“Programadora  Brasil”,  obteve  autorização  para  exibição  de  filmes  raros  e  históricos inseridos em sua programação.

 O Projeto renovou o apoio do SESC e em junho iniciou exibição na sala Cine
Pensamento, localizada na Praça Generoso Marques, no Centro de Curitiba, no Paço da Liberdade SESC Paraná.

 

Além desta nova etapa de exibição no SESC, o MEMOSTRA criou  em  junho  de  2009  a  rede  social  (on-line)  que  possibilita  maior  grau  de interatividade  com  os  realizadores  e  simpatizantes  do  audiovisual  paranaense,  até  o momento a rede social possui 57 membros associados, na comunidade do Orkut são 91 e no mailing de cadastro são 130 e-mails.

Na  sessão  do  dia  30  de  setembro  será  de  grande  comemoração  por  parte  dos organizadores,  pois  será  exibido  o  centésimo  filme,  a  sessão  será  de  documentários  e contará  com  participação  de  dois  filmes  do  interior  do  Paraná  que  foram  realizados através do Projeto Revelando Brasis do Ministério da Cultura.

A longo prazo, o MEMOSTRA tem como objetivo viabilizar a distribuição de
coletâneas de curtas paranaenses, organizar palestras e cursos técnicos de baixo custo, fazer um diagnóstico técnico de todos os filmes inscritos, estabelecer uma parceria com um  canal  de  televisão,  promover  premiações,  montar  uma  videoteca  de  produções paranaenses de fácil acesso ao público e principalmente, ter filiais do MEMOSTRA em
todo Paraná e Brasil.

última atualização setembro 2009

One Response

  1. […] da imprensa em prol de sua revitalização, foi fechado e abandonado. Para saber mais, acesse: https://memostra.wordpress.com/historia/ CategoriasA Cooperativa Comentários (0) Trackbacks (0) Deixe um comentário […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: